quinta-feira, 26 de junho de 2008

A ponta do véu...

Foto extraída da net de "Véu da Noiva", Porto Moniz, Ilha da Madeira

Rebento se não vos conto. Tenho aguentado este segredo, bem escondidinho, e permanecido silenciosa no blogue, até porque o conteúdo do segredo por revelar me ocupa muito tempo.Tempo de qualidade, é claro, por isso estou hoje doida de contente.

Lembram-se de, num post do início de Maio, vos ter falado de uma visita inesperada?
Pois bem, o "bom gigante" é realmente uma excelente pessoa, uma companhia formidável, um interlocutor com quem não apetece parar de falar, alguém que tem sempre algo de sábio para me dizer e de terno ou espirituoso para tornar radiosos os meus dias mais sombrios.

Nunca me senti atraída por um homem apenas pelo seu aspecto físico. Na realidade, pensando bem, foi sempre pela cabeça que comecei por me interessar por alguém e só depois reparei nos pormenores fisionómicos que, inevitavelmente, intensificavam a atracção. Isto não faz com que a galeria de homens por quem me tenho interessado se pareça com um casting de actores à procura de um papel num filme de terror... nada disso. Significa, isso sim, que não me deixo levar pela beleza exterior, que essa, em primeira instância, nada me diz. Se puder juntar "o útil ao agradável" é claro que o resultado pode ser francamente bom! Não vou aqui tentar descodificar o útil e o agradável, principalmente porque, neste caso específico, teria dificuldade em destrinçar qual dos aspectos é o quê... será uma cabeça prenhe de conhecimentos útil? Sem dúvida! E agradável? O mais possível! Serão uns lábios quentes e generosos úteis? Tendo a afirmar que sim, sem reticências. E agradáveis? Podem sê-lo... e muito!

Posto isto, vou-me ficar por aqui. A verdade é que já são 20 horas e, não tarda nada, o meu convidado chega para jantar. Acredito que não ficará zangado com esta inconfidência. Afinal, todos os meus amigos virtuais já andavam preocupados com tanta angústia que parecia ter-se acumulado em mim nos últimos tempos e, creio sinceramente, ficarão felizes ao saber que agora me sinto leve, despreocupada, solta e alegre. Para ele não é novidade e, de certa forma, apesar da sua aparente insuperável timidez , talvez até fique agradado com esta revelação.

Veremos... (contar-vos-ei o que bem entender, quando e se me apetecer!)

Deixo-vos com um beijo, meus leitores amigos, sempre tão solícitos, em empatia e compassivos para com a minha vida.

10 comentários:

goiaba disse...

Há muito que visito o "vento agreste" e nada... nem uma brisa. Mas hoje, senti que o Verão vai ser doce e a neura passou. Abraço

mac disse...

não há como um verão quente... best of luck.

APC disse...

Uma pontinha do véu da noiva... Pois, tou a ver, tou! Lololol :-)))
Um abraço e um sorriso bem grandes para ti!

Patanisca disse...

Se é quem penso, querida Mafalda, vais ter uma agradável surpresa. Ai vais, vais.

Então não sei? Já estive sentada e enroscadinha ao colo dele muitas vezes.É muito fofinho, claro que é.

Baudolino disse...

Aguardaremos, pacientemente.
Abraço
P.

FB disse...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

Maria disse...

Depois de tanto tempo volto aqui...
e é tão bom saber-te feliz e "levezinha"....

Beijos

:) :) :)

Rosa dos Ventos disse...

Hoje tentei o Vento Agreste e deparo-me com a metáfora do véu da noiva...
Agora só voltaremos a ter notícias lá para os Santos?

Abraço

redonda disse...

Fiquei feliz por ti, pelo teu segredo.
(no outro dia lembrei-me do que escreveste sobre o retrato de família e também por isso)
um beijinho e muita boa sorte

Patanisca disse...

Estou de volta com um pedido de desculpa por não ter avisado que ia tanto tempo de férias. É visita rápida. Voltarei de novo para estar com tempo.